Mentoria de negócios
Liderança de sucesso exige controle das crises

No mundo corporativo, é normal que empresários e executivos enfrentem crises de vez em quando, e isso é bom porque, se estiverem preparados, a sua atitude serve de exemplo para o time.

Como dizem por aí, “mar calmo jamais formou bons marinheiros”.

De qualquer forma, não dá para evitar as tempestades – elas sempre acontecem.

Por isso, a recomendação é se preparar mentalmente para enfrentar esses momentos de tensão porque quando o estresse passar, a equipe vai se lembrar de como você agiu durante o evento.

Foi calmo e agiu com serenidade ou perdeu o controle e começou a gritar sem levar a opinião dos outros em consideração?

Parte do seu esforço deve ser para criar memórias positivas porque a tendência é que depois, o time repita as suas atitudes.

Isso é o que chamamos de cultura corporativa e, no fim das contas, é o que diferencia os líderes e as empresas e sucesso.

A Vital Smarts, especializada em treinamento de lideranças, perguntou a mil e trezentas pessoas como era a reação de seus chefes ante situações de estresse.

O resultado mostrou que mais da metade dos líderes se fecham nessas situações. Ignoram a opinião do time em vez de procurar compartilhar a solução.

Um de cada três líderes foi visto por seus subordinados como alguém com quem não pode falar quando a situação esquenta.

O impacto disso é fatal.

Essa mesma pesquisa mostrou que quando os líderes não conseguem manter um diálogo sob estresse, os membros da equipe são mais propensos a mudar de emprego do que nas equipes gerenciadas por pessoas que se abrem para o diálogo e escutam o seu time.

Conclusão – você pode ficar sob tensão, mas não pode cortar o diálogo com a equipe sem pagar um preço alto por isso.