Claudio Nasajon
Como desenvolver talentos com ajuda de colegas

 

Um estudo da McKinsey, publicado recentemente na  revista de Harvard, mostrou que mais de cinquenta por cento das pessoas que querem aprender uma nova habilidade pedem ajuda a colegas.

Vamos combinar uma coisa: encorajar a ajuda de colegas para disseminar o conhecimento é uma maneira poderosíssima para desenvolver a sua equipe.

Na minha empresa, nós temos grupos para desenvolver tópicos que vão de liderança a gerenciamento de recursos.

A coisa funciona assim: primeiro a gente identifica a habilidade que quer desenvolver; podem ser coisas técnicas, como programação de chatbots ou animação digital, mas  também temas como liderança e gestão de pessoas, por exemplo.

Daí, cada grupo um tem um facilitador, que é responsável por organizar as sessões e manter o foco, mas é uma pessoa neutra. Os gestores não participam.

Cada encontro tem um tema central e a gente elege uma ou duas pessoas para apresentar o “case”.

Depois abrimos espaço para perguntas.

A coisa toda dura umas duas horas.

Uma curiosidade importante é que as sessões ocorrem sem a presença dos gerentes ou diretores.

Assim criamos um ambiente seguro em que os participantes podem compartilhar experiências e responder a perguntas da forma mais honesta e aberta possível.

No nosso caso, esses encontros acontecem uma vez por mês e têm duração de duas a três horas.

Nós liberamos as pessoas nesses períodos e disponibilizamos uma sala de reuniões… cabe aí umas quinze ou vinte pessoas, e aí a gente dá café, água e biscoitinhos.

A única exceção é um grupo, que a gente batizou “Dividir para somar”, que é composto por pessoas de pessoas de marketing, vendas e suporte técnico – então ele é um pouco maiorzinho, tem umas cinquenta pessoas.

Nesse único caso, a gente aluga o salão de um hotel aqui perto e o investimento é um pouquinho maior, mas em todos os outros, o custo é marginal.

E o legal é que mesmo quando precisamos contratar recursos externos, o custo é amplamente compensado pelos resultados.

A troca de experiências e os insights que surgem nessas reuniões a gente não conseguiria nem num MBA de primeira linha, porque aqui é tudo prática, injetada na veia e com aplicação imediata.

Agora, o mais importante são os registros realizados depois de cada um desses eventos.

Em teoria você pode fazer isso criando uma pasta num drive virtual e organizando o material, mas isso dá um pouquinho de trabalho.

Nós usamos o Portal do Funcionário, que é um módulo do nosso sistema ERP, para divulgar os resultados desses encontros e disponibilizar vídeos, resumos em pdf e outros materiais complementares para ajudar as pessoas.

A vantagem do Portal do Funcionário, em vez do drive virtual, é que a maior parte da carga é feita automaticamente e a operação é muito intuitiva, qualquer um consegue usar muito facilmente sem precisar de treinamento.

Se você quiser conhecer melhor o Portal do Funcionário, mande uma mensagem para mim no inbox ou pelo meu site, e eu peço a alguém do time para agendar uma demonstração sem compromisso.

Agora, uma forma legal de trocar ideias sobre este assunto e outros relacionados a negócios, é participar da Conversa Empresarial que realizo ao vivo toda quarta-feira às 21h. É grátis. Basta deixar o seu nome no meu site: claudionasajon.com.br.

Ah… e não esquece, se você gostou deste vídeo, dê um like, compartilhe com os colegas, deixe o seu comentário – essa é a melhor maneira me incentivar a compartilhar e fazer outros vídeos como esse sobre gestão empresarial e desenvolvimento de carreira.

Até a próxima.

Comentários

comentários