Mentoria de negócios
Como avançar com projetos que são importantes, mas não urgentes

👉👉👉 Links (muito) úteis:👈👈👈

Inscreva-se no site para receber dicas por e-mail (grátis)

Inscreva-se no grupo de Whatsapp para receber vídeos de gestão e negócios direto no cel (grátis)

Curso: COMO ATRAIR MAIS CLIENTES (grátis)

Conheça a Sala VIP de Negócios (assinatura)

Siga-me no Youtube

Siga-me no Facebook

Siga-me no Instagram

Siga-me no LinkedIn

Siga-me no Twitter

Todos nós temos projetos que são importantes, mas não são urgentes e por isso acabamos adiando – alguns indefinidamente.

Nesse grupo estão desde pequenos projetos do dia-a-dia como arrumar o armário ou consertar o armário da cozinha até projetos mais parrudos que podem ter impactos de mais longo prazo, como elaborar fotolivro da família, por exemplo.

Esse exemplo do fotolivro é da minha experiência pessoal (aliás, arrumar o armário e consertar o armário da cozinha também).

Mas deixa eu contar o do fotolivro que ilustra melhor o problema.

Veja…hoje, com as câmeras digitais, é tão fácil tirar fotos, que eu viajo com a família e volto não com dezenas, mas às vezes com milhares de fotos que depois ninguém nunca mais consegue ver.

A solução que eu achei foi imprimir um fotolivro com uma seleção dos melhores momentos de cada ano.

O livro fica na estante da sala e de tempos em tempos alguém pega para folhear e ver as fotos, nem que seja só quando vem visita de fora.

Fica muito legal… e as fotos não se perdem.

O problema é que leva horas, muitas horas, para selecionar as fotos, escolher a melhor, fazer a diagramação…

É trabalho de formiguinha.

Resultado… às vezes passam-se MESES sem que eu pegue no projeto.

O último fotolivro que tenho impresso é de 2013. Comecei a fazer dois anos atrás… impressionando como o tempo passa rápido nessas coisas.

Conclusão – se eu continuasse NÃO FAZENDO, o livro NUNCA ia ficar pronto.

Então eu vi um artigo de um professor de Harvard que deu a dica – e eu segui.

A coisa é assim: para projetos não urgentes, quando eu percebo que vou procrastinar, eu me imponho a fazer ALGUMA COISA para avançar o projeto, pelo menos uma vez por semana, e por no mínimo 2hrs cada vez.

No caso do fotolivro, todo sábado, assim que eu acordo, em vez de ficar fazendo hora até toda a família levantar, vou direto pro computador e fico selecionando fotos.

Em três meses, já quase fechei o livro de 2014.

Tá bem mais devagar do que poderia, isso é certo, mas tá muito mais rápido do que se eu deixar sempre pra depois.

Ou seja, a tática é bloquear alguns minutos por dia, ou algumas horas por semana, para fazer ALGUM progresso nos seus projetos importantes, mas não urgentes.

Não precisa terminar de uma vez, mas não deixe a tarefa ficar parada porque aí ela não acaba nunca.

Uma ferramenta útil, nesses casos, é o quadro de acompanhamento de projetos.

Sempre que surge um projeto desses, eu imprimo uma cópia, preencho e penduro na parede para acompanhar a evolução.

Primeiro escrevo todas as tarefas necessárias para fechar o projeto e depois vou preenchendo os quadradinhos do topo para mostrar a evolução.

No caso do fotolivro, por exemplo, cada linha corresponde a um mês do ano.

Se você quiser usar esse modelo nos seus próprios projetos, pode fazer o download clique aqui.

Até a próxima!