Selecione uma língua
Português Espanhol English

Empreendedorismo e Inovação

Claudio Nasajon

Dê a todos na reunião algum trabalho para fazer »

Postado em 04/03/2015

startup-593343_640Olá,

Uma coisa que aprendi nos últimos trinta anos como empresário é que reuniões são ferramentas eficientes, mas apenas se forem feitas com as pessoas certas.

Você já foi a reuniões onde as pessoas começam a falar e se perdem com divagações sem-fim? Pois é. Para tornar as suas reuniões mais eficientes, você precisa que as pessoas prestem atenção e participem, não apenas estejam lá.

Uma forma de fazer isso é atribuir a cada participante um papel específico, por exemplo: Um facilitador, que será responsável por orientar as discussão e não permitir que ninguém domine a discussão, dando oportunidade a todos para se expressar. Um bom papel para alguém que quer mais experiência em liderança.

Um escriba, que deverá capturar as decisões tomadas na reunião e fazer a ata. Esta é uma ótima tarefa para alguém que é tímido, mas quer participar.

Um ou mais provocadores devem oferecer ideias e ajudar a manter a discussão dentro do rumo. Diga a essas pessoas que você está contando com elas para garantir que todas as questões-chave sejam abordadas.

A lista pode ser mais extensa, mas acho que você já entendeu o conceito. Atribuindo papéis específicos a cada participante, todos passam a ser membros ativos da reunião, o que tende a torná-la muito mais eficiente.

Este mês começa a quarta edição do programa de desenvolvimento de negócios Startup Legacy. Se você quer empreender, mas não sabe por onde começar, inscreva-se gratuitamente no meu Blog.

Até a próxima!

 

Mantenha a sua negociação no rumo »

Postado em 03/03/2015

empresario-salto-com-vara-para-alcancar-seu-objetivo_23-2147505925Olá,

Às vezes nós perdemos muito tempo argumentando sobre itens que não são importantes numa negociação e isso pode ser fatal para o sucesso do empreendimento.

Por isso, antes de começar qualquer negociação, entenda qual é o objetivo comum. Vocês devem articular seus objetivos e interesses por escrito e compartilhá-los com as outras partes para garantir clareza e alinhamento.

Seja transparente e explique o porquê de seus pontos. É surpreendente como as pessoas raramente explicam por que elas estão lutando por alguma coisa. Se o outro lado não sabe a razão de uma determinada condição ou pior, se tiver uma ideia errada dos seus motivos, pode criar barreiras desnecessárias.

Se algo vai impactar você pessoalmente, por exemplo, deixe isso claro. A outra parte pode entender e facilitar o seu lado em troca de concessões que talvez não sejam tão importantes para você.

Numa negociação normalmente há três tipos de demandas: as que são indispensáveis e você não pode ceder de jeito nenhum, as que são importantes e as que são apenas desejáveis. A boa notícia é que a divisão entre esses três tipos é diferente para cada parte. O que é indispensável para você pode ser apenas desejável para a outra parte e vice-versa. Então o segredo é descobrir qual é o nível de importância de cada quesito para cada um e tentar fazer trocas que equilibrem essa equação.

Aliás, falando em negócios, este mês começa a quarta edição do programa de desenvolvimento de negócios Startup Legacy. Se você quer empreender, mas não sabe por onde começar, inscreva-se gratuitamente no meu Blog.

Até a próxima!

Mude as pessoas de lugar »

Postado em 02/03/2015

executive-532448_640Olá,

Quando meu Diretor Comercial saiu da empresa a gente teve que decidir o melhor caminho para substituí-lo. A nossa escolha foi pedir ao Diretor de Relacionamento que assumisse a função.

A justificativa para a nossa decisão é que um Maestro não precisa ser necessariamente um bom violonista, pianista, baterista e flautista para comandar uma banda, mas precisa ser um bom gestor de pessoas e estar alinhado com os objetivos da orquestra.

É claro que conhecer o trabalho dos subordinados ajuda, mas a habilidade mais importante de um bom gestor não é FAZER e sim RECRUTAR E GERIR quem faça. Ele precisa saber escolher os profissionais adequados e conduzi-los para que atuem em sintonia com os objetivos da organização.

Então, se você alguma vez passar por uma situação similar e precisar assumir um posto fora da sua zona de conforto, aí vão três dicas que podem ajudar:

Primeira: conheça a sua equipe antes de comandá-la. Resista à tentação de ir direto ao trabalho e concentre-se em promover a camaradagem e integração.

Segunda: apresente os seus valores. Explique o que está por trás de cada uma de suas decisões, quais são as suas prioridades e como você vai avaliar o desempenho da equipe.

Terceira: defina expectativas e esclareça os objetivos. Deixe claro para que a equipe está trabalhando e como você espera chegar lá.

E falando em desenvolver novas habilidades, este mês começa a quarta edição do programa de desenvolvimento de negócios Startup Legacy. Se você quer empreender, mas não sabe por onde começar, inscreva-se gratuitamente. Tem mais informações no meu Blog.

Até a próxima!

A arte de negociar »

Postado em 27/02/2015

glasses-272399_640Olá!

Você acredita que negociar é uma habilidade que já nasce com a pessoa ou é algo que pode ser desenvolvido?

O fato é que não há uma resposta certa para essa pergunta, mas sabemos que é possível “melhorar” as habilidades de negociação, sejam elas quais forem. Aliás é possível aprender a melhorar qualquer habilidade – embora isso não signifique que você será um mestre naquele assunto.

Veja o meu caso: eu tento aprender a tocar violão há uns dez anos. Desde o início deu para perceber que nunca serei um rock star, mas a cada ano aprendo algo novo e dou um passo na direção de algum dia poder animar uma roda de amigos, por exemplo. Com negociação e vendas, acontece a mesma coisa. Mesmo se você não tiver nascido para a coisa, se treinar, amanhã será melhor do que ontem.

Um bom negociador precisa de uma pitada de intuição, inteligência emocional e autocontrole, características ligadas ao perfil pessoal, mas há várias técnicas que ajudam no processo de convencer o cliente que podem ser aprendidas e dominadas com prática. Portanto, se quiser melhorar as suas habilidades de negociação, vá até uma livraria e escolha a obra que chamar mais a sua atenção, assista a vídeos no YouTube e frequente cursos. Eu não vou garantir que você será um mestre no assunto, mas posso dar certeza absoluta que quanto mais estudar, mais vai aprender e se treinar, será melhor amanhã do que era ontem.

Se quiser mais algumas dicas sobre este assunto, acesse meu blog, faça o download gratuito do e-book “101 dicas de gestão para o seu negócio” e aprecie sem moderação.

Até a próxima!

Ninguém é especial »

Postado em 26/02/2015

empresario-sendo-vomitando_23-2147504835Olá!

Sabe todas aquelas ideias que você aprendeu sobre ser especial? Tudo mentira! Você não é, eu não sou, ninguém é. Então pare de achar que você merece um tratamento especial ou uma exceção às regras.

O que faz um profissional se tornar especial é trabalhar duro e superar expectativas. Isso não quer dizer que você não mereça um aumento ou uma promoção quando apresentar resultados que o justifiquem. Reconhecimento não é tratamento especial, é algo que se ganha sendo competente.

Em alguns casos é conveniente pedir ajuda quando não estiver dando conta do trabalho ou quando tiver dúvidas. Em vez de tentar resolver tudo por conta própria, trabalhe em equipe, compartilhe experiências e promova o networking. Essas, no final das contas, sãs as características que definem os profissionais de sucesso.

Se quiser mais algumas dicas sobre este assunto, acesse meu blog, faça o download gratuito do e-book “101 dicas de gestão para o seu negócio” e aprecie sem moderação.

Até a próxima!

Primeira e última impressão »

Postado em 25/02/2015

_23-2147501768Olá!

Como é o relacionamento dos vendedores com os clientes potenciais que visitam a sua loja ou ligam para a sua empresa?

Talvez você já saiba, mas não custa reforçar que o primeiro e o último contato  do consumidor com a empresa são mais marcantes do que a experiência geral da compra. Por isso, é importante cuidar de todas as áreas da organização, mas é fundamental treinar todas as pessoas que têm contato direto com os clientes, para que transformem esses momentos em experiências encantadoras.

Certa vez eu passeava pela Disney com meus filhos quando o caçula percebeu que havia perdido o seu boné recém-comprado. Perguntei a um homem que fazia a limpeza onde era o setor de “achados e perdidos” e ele, muito simpático, nos acompanhou até lá. Nada do boné. Meu filho começou a chorar e o homem então pegou ele pela mão, nos levou até a loja mais próxima e pediu para apontar um boné igual ou parecido com o que havia perdido. Em seguida nos presenteou com um vale para comprar um novo de graça. Isso aconteceu há uns 15 anos e ainda conto a história para quem quiser ouvir. Aliás, da Disney, como essa, tenho várias.

Moral da história: para se destacar da concorrência, dê importância à qualidade dos produtos e serviços, mas tenha obsessão com o atendimento ao cliente.

Se quiser mais algumas dicas sobre este assunto, acesse meu blog, faça o download gratuito do e-book “101 dicas de gestão para o seu negócio” e aprecie sem moderação.

Até a próxima!

Estimule seus clientes a experimentar seu produto »

Postado em 24/02/2015

money-256319_640Olá!

A maioria das pessoas gosta de experimentar o produto antes de comprá-lo. Quando você permite aos clientes interagir com os produtos da sua loja, cria um laço de confiança e uma identificação psicológica extremamente positivos.

Ao pegar uma roupa ou um artigo de decoração, por exemplo, o consumidor se imagina usando aquele objeto e ativa uma emoção ligada ao prazer de possuí-lo.

Algumas redes descobriram isso e estimulam o manuseio dos itens sem qualquer tipo de supervisão ou limite de tempo, fazendo com que o consumidor se sinta em casa. Bons exemplos são as livrarias que criam verdadeiras salas de leitura dentro das lojas. Eu nunca entendi essa estratégia – afinal, quem vai querer comprar um livro que já leu? Acho que o que acontece é que as pessoas não têm tempo de ler tudo e quando são fisgadas pelo texto compram para poder terminar a leitura em casa. O fato é que funciona!

Na mesma linha, conheço algumas lojas de móveis e decoração de interiores que emprestam as peças para os clientes por uma semana. Se gostarem, compram, se não gostarem devolvem e não precisam pagar.

Enfim – o importante é perceber que antes de você vender qualquer coisa, o cliente tem que querer comprá-la. Ele precisa sentir-se confortável com o seu produto ou serviço e, principalmente, tem que confiar em você.

Se quiser mais algumas dicas sobre este assunto, acesse meu blog, faça o download gratuito do e-book “101 dicas de gestão para o seu negócio” e aprecie sem moderação.

Até a próxima!

Líderes criam admirações »

Postado em 23/02/2015

hand-577777_640Olá!

Na semana passada comentei aqui no blog que o grande líder é admirado e não temido. E isso fica cada vez mais claro nas empresas que mais crescem no mundo todo.

Por isso, se você deseja evoluir nesta carreira, dê crédito à sua equipe. Líderes trazem a equipe para perto deles, têm o poder de motivar e elogiam quando tudo dá certo.  Por isso, nada de abusar do poder. Não crie subalternos, crie liderados!

Certa vez eu assistia a uma aula num curso para executivos e o professor, meio “sem noção” de que falava com presidentes de empresas, mandou que um dos alunos mudasse de lugar e fosse para a primeira fila como “castigo” por não ter feito o dever de casa. Depois de passado o choque inicial e nitidamente constrangido, ele seguiu a ordem. Nesse ponto outro aluno levantou a mão e, dada a palavra, disse que também não havia feito o dever de casa e iria acompanhar o colega – o que fez sem esperar aprovação. Aquilo fez com ele virasse o herói da turma e conquistasse a admiração de todos até hoje. O mais interessante é que pelas anotações no seu caderno e pela sua ativa participação no estudo de caso que se seguiu, era visível que ele havia feito o dever. Ou seja: a sua atitude foi para dar apoio ao colega.

Moral da história, sempre assuma a responsabilidade por seus erros e quando possível, pelos erros dos outros também. Mesmo que a situação tenha sido gerada por um funcionário, é seu dever sinalizar quando há problemas.

Se quiser mais algumas dicas sobre este assunto, acesse meu blog, faça o download gratuito do e-book “101 dicas de gestão para o seu negócio” e aprecie sem moderação.

Até a próxima!

Reclame da empresa para os gestores e não para os colegas »

Postado em 20/02/2015

chess-316658_640Olá!

Se você busca um dia ser um líder, tenho uma boa notícia: você não precisa esperar ser promovido para desenvolver este talento!

Para começar, seja firme em seus argumentos profissionais, mesmo que eles não sejam de agrado de seus gestores. Um grande líder não fala mal da empresa para os colegas de trabalho e muito menos reclama entre quatro paredes, mas não tem medo de apresentar os seus pontos de vista se estiverem embasados em fatos e argumentações.

O líder mesmo vai até os gestores e apresenta possíveis soluções para reverter o que considera ser um problema. Lógico que de forma proativa, educada e cativante. Lembre-se: um grande líder deve ser admirado, não temido.

Se quiser mais algumas dicas sobre este assunto, acesse meu blog, faça o download gratuito do e-book “101 dicas de gestão para o seu negócio” e aprecie sem moderação.

 

Até a próxima!

Motive-se! »

Postado em 19/02/2015

business-163464_640Olá!

Minha dica de hoje é para aqueles funcionários que não têm um chefe motivador. Apesar desse não ser o mundo ideal, a boa notícia é que a pessoa que tem maior poder para motivar você é…. você!

Uma dica é se perguntar qual foi a última vez em que você sentiu que as suas tarefas tinham um propósito? E nessa ocasião, o que aconteceu para você se sentir daquele jeito? Esse é o primeiro passo para descobrir o caminho a seguir.

Trabalhar com um propósito é muito mais motivador do que apenas fazer o trabalho porque mandaram. Procure entender o impacto daquilo que você faz no ambiente à sua volta – e não só agora, mas daqui a um, dois, cinco anos.

Um caixa de supermercado, que aparentemente só aperta teclas na registradora, pode mudar o estado de espírito das pessoas que estão ao seu redor e com isso influenciar todo um ecossistema do seu bairro. Pode aumentar ou reduzir as filas de acordo com a sua produtividade e, com isso, influenciar o lucro do estabelecimento que, no final, se reverte em mais ou menos poder para investir em melhoras no seu próprio ambiente de trabalho.

Todos temos um propósito – do contrário não estaríamos ali. Entendendo claramente qual é o seu, a tendência é aumentar a sua motivação, render mais e, com isso, construir uma carreira melhor.

Se quiser mais algumas dicas sobre este assunto, acesse meu blog, faça o download gratuito do e-book “101 dicas de gestão para o seu negócio” e aprecie sem moderação.

 

Até a próxima!

Mudanças podem ser um desafio »

Postado em 18/02/2015

mark-516279_640Olá!

Lidar com mudanças nem sempre é fácil. Mas em algum momento, tanto empresários quanto colaboradores precisam encarar novas realidades nos seus negócios.

Segundo John Kotter, professor de Liderança da Harvard Business School, 70% das tentativas de mudanças organizacionais não dão certo. E o pior é que além da perda de tempo, os promotores das novas atitudes ainda podem ter sua confiança abalada.

Então, minha recomendação, caso você tenha a intenção de promover mudanças na estrutura da sua empresa é dialogar com os envolvidos e envolvê-los no planejamento, ANTES de começar a fazer qualquer coisa.

Por exemplo: se você quer apostar em novos produtos, reorganizar os setores ou mesmo trazer profissionais de fora, monte equipes de colaboradores que serão impactados pelas decisões e apresente as suas razões, ouça as deles e tente convencê-los a colaborar. A palavra de ordem, nesses casos, é transparência. Assim as pessoas se sentirão inseridas na decisão o que diminui a resistência.

Se quiser algumas dicas sobre como fazer isso, acesse meu blog, faça o download gratuito do e-book “101 dicas de gestão para o seu negócio” e aprecie sem moderação.

 

Até a próxima!

Estabeleça metas que a sua empresa possa cumprir »

Postado em 17/02/2015

business-idea-534228_640Olá!

Muitas empresas costumam rever as suas metas no finalzinho ou no início de cada ano. Itens como produção, faturamento e lucro são revisitados para estabelecer os valores que serão procurados no ano que segue, ou que inicia. Isso é natural nos negócios: buscar sempre a superação.

Mas algumas empresas podem exagerar na avaliação dos objetivos: não levam em consideração a situação atual do mercado e apenas comparam os resultados com os do ano anterior ou pior, não estudam as mudanças no perfil dos seus clientes. Sim, porque os clientes também mudam.

Sem um planejamento estratégico adequado, que leve em consideração tanto as tendências do mercado quanto as mudanças no comportamento dos clientes, essas empresas estabelecem metas quase impossíveis que, quando não são alcançadas, acabam frustrando os gestores e colaboradores.

Por isso, minha recomendação é você usar sim os resultados do ano anterior como base para estabelecer as metas do ano seguinte, mas sempre, sempre mesmo, avalie também as tendências do seu setor, tanto em termos de crescimento ou retração de mercado, quanto em termos de mudanças no comportamento dos consumidores..

Se quiser algumas dicas sobre como fazer isso, acesse meu blog, faça o download gratuito do e-book “101 dicas de gestão para o seu negócio” e aprecie sem moderação.

 

Até a próxima!

Falta de motivação dos funcionários »

Postado em 16/02/2015

alone-513525_640Olá!

Algumas atitudes podem demonstrar que seus colaboradores não andam muito engajados com a empresa e talvez seja a hora de tratar do problema.

Sinais como atrasos constantes, falta de interação com a equipe, não participação em reuniões são indicadores de que seu funcionário está desmotivado e isso tende a criar um efeito contaminador na equipe. São as tais “laranjas podres” que podem estragar todo o lote.

Quando estiver frente à uma situação deste tipo, converse com este funcionário reservadamente e de forma amigável. Pode ser que ele esteja passando um momento difícil na vida pessoal, ou pode ser que ele de fato esteja insatisfeito com as tarefas realizadas, com o salário e outras “cositas mas…”.

Na maioria das vezes, uma conversa clara, sem muitas promessas, mas com troca de informações e opiniões, resolve a situação. Se isso não acontecer, pense seriamente em demitir o funcionário. Eu sei que tem a multa rescisória, mas o prejuízo é muito maior se ele ficar insatisfeito na sua empresa, acredite.

Nos próximos dias vou publicar um novo livro “101 estratégias vencedoras de gestão empresarial” que tem um capítulo sobre esse tema. Se tiver interesse, você poderá fazer o download gratuito aqui.

 

Até a próxima!

Aproveite o momento do Youtube »

Postado em 13/02/2015

film-589490_640Olá!

Quando falamos em presença digital – online, não podemos ignorar o poder dos vídeos e do Youtube.

Vídeo de internet é um recurso de marketing mais sofisticado do que um blog, por exemplo, mas vale a pena. Pesquisas mostram que usuários têm mais facilidade em assistir vídeos do que em ler matérias. Preguiça ou não… É um fato!

A minha recomendação é você selecionar um par de pessoas que tenha mais desenvoltura na frente de uma câmera, e até com o seu celular, gravar vídeos – digamos um por semana – dando alguma dica sobre os produtos e serviços que você fornece.

Por exemplo: se o seu negócio é vender piscinas, grave vídeos mostrando para as pessoas como escolher os equipamentos adequados. Se você vende carros, dê dicas para quem compra saber identificar os pontos mais críticos. Eu vendo software de gestão e no site da minha empresa você vai encontrar dezenas de vídeos sobre e-social, práticas financeiras e um monte de outras dicas de gestão.

Aliás, falando em dicas, nos próximos dias vou publicar um novo livro “101 estratégias vencedoras de gestão empresarial” que tem um capítulo sobre esse tema. Se tiver interesse, você poderá fazer o download gratuito aqui.

Até a próxima!

Seus funcionários nunca devem discutir na frente de clientes »

Postado em 12/02/2015

silhouettes-317831_640Olá!

Oriente seus funcionários a não discutir na frente do cliente. É uma situação constrangedora para o pobre coitado que está querendo gastar o dinheiro dele com sua empresa.

Situações como esta só passam imagem negativa de uma empresa desorganizada e desestruturada, por exemplo.

Outro dia pedi uma bebida para um garçom, a bebida não chegou, aí passou outro garçom, reclamei da demora e ouvi o sujeito tirar satisfação com o colega na minha frente. Precisava?

A verdade é que o cliente não quer saber quem está certo ou errado! Ele quer consumir! Então, lição de hoje: problemas nunca devem ser discutidos na frente do cliente, apenas entre gerentes e envolvidos.

Nos próximos dias vou publicar um novo livro “101 estratégias vencedoras de gestão empresarial” que tem um capítulo sobre esse tema. Se tiver interesse, você poderá fazer o download gratuito aqui.

Até a próxima!

Crie um blog para aumentar a visibilidade da sua marca »

Postado em 11/02/2015

blog-372771_640Não basta colocar um site no ar e achar que assim já está presente na internet. Não é assim que funciona!

Você precisa trabalhar duro constantemente para aparecer entre os primeiros resultados das buscas no Google, por exemplo. Uma página só passa a ser considerada relevante pelos buscadores se existirem links que apontem para ela.

Um bom ponto de partida é escrever um blog que desperte a atenção do público com novidades sobre a sua área de atuação, conteúdos de relevância e ferramentas de auxílio ao visitante. Entregue algo de valor, torne-se útil, e as pessoas vão visitar o seu site. Do contrário, se você só criou um “folheto online” de vendas, a tendência é que aconteça com o site o que acontece com os folhetos. A maioria acaba na lata do lixo.

A minha recomendação é você fazer pelo menos dois posts por semana, seguidos de divulgação em redes sociais e e-mail Marketing segmentado por público, mas um post de boa qualidade semanalmente já dá conta do recado.

Nos próximos dias vou publicar um novo livro “101 estratégias vencedoras de gestão empresarial” que tem um capítulo sobre esse tema. Se tiver interesse, você poderá fazer o download gratuito aqui.

Até a próxima!

Comments Off
Categorias: Comunicação,Marca,Marketing,Mídia,Público-alvo

Trabalhe o engajamento dos funcionários desde o primeiro momento »

Postado em 10/02/2015

hand-427504_640Olá!

Como a sua empresa recebe novos funcionários? É importante que desde o princípio eles já se sintam parte da empresa.

Uma dica: se você não tiver um departamento dedicado a recursos humanos, selecione um grupo de pessoas para que sejam responsáveis por orientar e receber os novos funcionários. Isso significa que eles precisam mostrar os produtos e serviços da empresa, mas também, o código de conduta, os valores e a cultura da sua organização.

Os primeiros contatos determinam o grau de interesse e comprometimento que o novo colaborador terá com suas tarefas, por isso, essas ações de boas-vindas e adaptação são fundamentais para uma boa primeira impressão. Posso dizer isso de cadeira. Tenho orgulho de ter participado da lista das melhores empresas para se trabalhar no Brasil uma dezena de vezes e sei que essa sensação de entrosamento inicial é fator chave para criar um bom ambiente de trabalho.

Nos próximos dias vou publicar um novo livro “101 estratégias vencedoras de gestão empresarial” que tem um capítulo sobre esse tema. Se tiver interesse, você poderá fazer o download gratuito aqui.
Até a próxima!

Pare de tentar esconder suas falhas »

Postado em 09/02/2015

words-416435_640Olá!

Apesar de algumas empresas, como as do Vale do Silício, entenderem que o fracasso é um aprendizado, a maioria, principalmente aqui no Brasil, ainda considera falhas um tabu.

Mas esse pensamento retrógrado precisa mudar, porque a verdade é que inovação requer fracasso. Pense só: se você tem uma taxa de 100% de sucesso, você não está fazendo nada de novo. Então, só experimentando a sensação de fracasso é que aprendemos a crescer, conhecendo os erros e evitando-os numa próxima tentativa.

Uma boa forma de começar a inovar na sua organização é falar abertamente quais foram as falhas e os pontos fracos, traçando novos caminhos a partir da experiência, que eu chamo de “lições aprendidas”.

O que não pode é cometer os mesmos erros de sempre, aí é ignorância, mas se você comete erros novos e diferentes, significa que está saindo da zona de conforto e isso é o primeiro sinal de progresso.

Nos próximos dias vou publicar um novo livro “101 estratégias vencedoras de gestão empresarial” que tem um capítulo sobre esse tema. Se tiver interesse, você poderá fazer o download gratuito aqui.

 

Até a próxima!

Comments Off
Categorias: Comportamento,Equipe,Gestão,Gestão Empresarial

Incentive o trabalho em equipe »

Postado em 06/02/2015

team-386673_640Olá!

Incentive seus funcionários a ajudar uns aos outros. Muitas vezes, principalmente em departamentos comerciais, as empresas acabam estimulando uma certa competição entre os colaboradores.

Mas, apesar da competição ter seu lado saudável, é importante que seus funcionários saibam que estão todos dentro da mesma empresa, buscando o mesmo objetivo e que este é maior e mais importante do que as metas individuais.

Se você tiver esse tipo de competição na sua empresa, minha recomendação é reestruturar os programas de incentivo, de forma a estimular os funcionários a ajudar colegas de trabalho em troca de algum tipo de gratificação.

Na minha empresa, por exemplo, quarenta por cento do bônus é atrelado ao desempenho individual, mas sessenta por cento é com base às metas gerais do setor e da organização como um todo.

Nos próximos dias vou publicar um novo livro “101 estratégias vencedoras de gestão empresarial” que tem um capítulo sobre esse tema. Se tiver interesse, você poderá fazer o download gratuito aqui.

 
Até a próxima!

Evite armadilhas comuns quando se mede a rotatividade de clientes »

Postado em 05/02/2015

customer-563967_640Olá!

Prospectar novos clientes é caro. Então, se quiser investir no aumento da clientela, faça isso de forma planejada. Às vezes é melhor cativar pequenas quantidades de clientes com alto potencial de compra, do que grandes quantidades de clientes problemáticos ou pouco rentáveis.

Muitas vezes, uma taxa alta de rotatividade significa que você está atraindo o tipo errado de clientes. Nesses casos, vale a pena avaliar as causas para não agir sobre problema de retenção, quando o erro pode estar na prospecção.

Uma maneira de entender essa questão é calculando a taxa de rotatividade de clientes. Pergunte a seus funcionários e até aos ex-clientes o motivo pelo qual eles deixaram de usar seu produto ou serviço.  A partir daí, teste modelos diferentes para evitar essa perda, seja na qualidade do produto, seja no atendimento.

Nos próximos dias vou publicar um novo livro “101 estratégias vencedoras de gestão empresarial” que tem um capítulo sobre esse tema. Se tiver interesse, você poderá fazer o download gratuito aqui.

Até a próxima!

Página 1 de 9112345...102030...Ultima »